quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Sina


Então... Há pouco mais de um ano tatuei no pé direito a frase "Pai e Mãe, Ouro de Mina", da música de Djavan, prá homenagear meus pais. Daí que eu devo mesmo carregar uma sina na minha vida, porque vou dizer...

Ontem fui ao cinema com meu filho de 7 anos. Daí que encontrei um colega que sempre vai ao meu local de trabalho, embora não trabalhe lá. E sempre que o danado chega, vem cheio de sorrisos, cheio de gracinhas e elogios. Dia desses se debulhou em gracejos prá moçoila aqui só porque entrou num bate-papo nosso sobre mulheres plus size (o que eu sou e f*da-se quem liga prá isso).

Tá que é muito bom, mas seria melhor se o bonito não fosse casado.

E eu devo ter ímã prá isso, porque não é o primeiro que se achega. Às vezes eles têm até a marca da aliança na mão, mas estão lá.

Eu não me furto de receber as cantadas, eu gosto, oras! Sou mulher, gosto de ser paquerada. Só que eu tenho um monte de draminhas nas idéias.

Tipo: será que os caras não se chegam só porque você é alguém diferente da pessoa com quem eles dormem há 10, 15 anos? Será que não é só porque é proibido? 

Segundo: eu tenho lá uma coisa dentro da cachola de achar que é sacanagem paquerar o cara que é comprometido porque eu não ia querer ser a infeliz que está lá em casa ou onde quer que seja acreditando no tal. Tá que paquerar não é nada, uma troca de olhares não configura traição, mas como uma coisa leva à outra...

E então outro pensamento - os meus pensamentos são como moradores de um cortiço, vizinhos próximos que ouvem o que se passa na parede ao lado e adoram se meter no assunto alheio - me bate que é o de levar adiante mesmo e ver qual é. A curtição é garantida, oras, paquera daqui, paquera dali, uma hora pode rolar algo mais. Que vai ser às escondidas, reservado. E, se tiver repeteco, não vai passar de um. 

Tenho uma amiga, caríssima, que não liga prá isso. e que, diferente de mim, tem uma visão mais racional da vida (tá, em sonho pacas, eu sei, mas fazer o quê?). Ela não romanceia nada feito eu, não se apega facilmente, não espera que o cara ligue no dia seguinte, não se importa se a mulher dele tá dormindo em casa acreditando que ele tá trabalhando enquanto ela (a amiga) e ele se esbaldam em algum motel.


Matutando, sigo solteira na Ilha...

2 comentários:

  1. Isso é a coisa mais normal, hoje em dia. Eu tb só atraio esses tipinhos. Sempre comprometidos!

    ResponderExcluir